Estimativas apontam crescimento de 12% em compras online no Brasil e a logística pode determinar o sucesso nos mais de 200 milhões de pedidos que devem ser realizados nas lojas virtuais durante o ano.

O Brasil tem enfrentado uma crise que atinge diversos setores, porém, apesar da atual situação econômica do país, o e-commerce apresenta crescimento em relação aos outros segmentos do varejo. Atualmente, muitas pessoas buscam o comércio eletrônico como uma alternativa cômoda, rápida e segura de realizar suas compras, deixando no passado a insegurança em relação às compras virtuais. Com mais de 71 mil lojas de comércio online, o Brasil está entre os 10 maiores e-commerces do mundo e deve atingir a marca de 38,5 milhões de compradores únicos nas lojas existentes, consolidando-se de vez entre as opções de compras mais utilizadas entre os consumidores brasileiros.

Segundo dados estatísticos da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2017, o e-commerce nacional deve crescer 12% em relação ao ano passado e faturar R$59,9 bilhões em vendas, registrando mais de 200 milhões de pedidos a serem realizados nas lojas virtuais durante os próximos meses. No último ano o setor gerou 718 mil novos empregos, reforçando a realidade que mostra o e-commerce resistente à crise econômica brasileira e que continua crescendo, beneficiando consumidores e empreendedores. Além do crescimento de vendas e lucros, as lojas virtuais devem apostar ainda mais em uma tendência que se destacou em 2016, os e-commerce de nicho, onde os comércios eletrônicos realizam ações voltadas para determinado tipo de público, sendo uma ótima maneira para conseguir chegar aos principais clientes para a sua marca.

A logística correta aumentará a confiança dos consumidores

Apesar das boas estimativas para 2017 no segmento, quem deseja começar a trabalhar com e-commerce ou quem já está na área precisa ter um bom planejamento para que as vendas na internet ocorram de maneira correta e satisfatória para a empresa e clientes. Os empreendedores devem ter consciência da importância da logística, fundamental para gerar confiabilidade ao seu comércio. O CEO da SHL Logística, Roberto Hoffmann, explica que comércios eletrônicos acabam encerrando as atividades devido à falta de credibilidade entre os consumidores e um dos principais problemas apresentados é a falha durante a entrega das mercadorias. “Independente do porte, todo e-commerce deve prezar pela organização e possuir um estoque controlado, sabendo exatamente os produtos que estão disponíveis. É fundamental conhecer a real capacidade de atendimento e expedição. Quando existe uma metodologia para guiar o processo, fica mais difícil ocorrer um erro.”

Com o auxílio de uma empresa focada em logística para e-commerce, as lojas virtuais conquistarão mais confiabilidade. Toda empresa que investir na logística terceirizada estará investindo no seu futuro e na sua competitividade, ainda mais durante um ano em que o e-commerce terá um crescimento efetivo e novos concorrentes surgirão. Além dos benefícios para os consumidores, contar com um operador logístico também possibilitará a redução de custos dentro da sua operação, pois reduzirá os erros durante o processo, diminuindo retrabalhos com logística reversa, por exemplo.

Abrir uma loja virtual não significa colocar produtos em algum site, vender e enviar para o cliente. Para construir um e-commerce de sucesso a empresa precisa ter uma operação logística confiável, com um controle do fluxo de produtos, desde o momento de entrada até a entrega ao cliente final. “O acesso à informação está mais fácil e os clientes têm acesso aos dados referente à compra, por isso a assertividade tem que estar presente em todo o processo, pois com um mercado crescente, é muito fácil o consumidor buscar outra loja que venda o mesmo produto, mas que honre com todos os prazos e ofereça qualidade em todas as etapas”, finaliza Roberto Hoffmann.