Toda empresa que trabalha com vendas possui uma rotina de receber os produtos, conferir, estocar, separar os pedidos, fazer a conferência se estão corretos, embalar, etiquetar, identificar o código de rastreamento e despachar. No entanto, essas atividades podem tomar muito tempo e tirar o foco dos serviços, sendo necessário o auxílio de uma empresa terceirizada para operar todo o processo.

Com mais de uma década atuando no mercado logístico, a SHL Logística desenvolveu um sistema único de gerenciamento de armazém, o WMS-SHL. O Franqueado Master na SHL, Enderson Santana, conta que o sistema foi desenvolvido para atender as necessidades específicas do segmento de e-commerce e logística de marketing. “Os principais benefícios da terceirização são o foco da empresa na promoção dos produtos e vendas, garantindo a reputação e credibilidade da marca, uma vez que mostrará para o consumidor final que uma empresa de e-commerce pode sim ser confiável e manter seus prazos de entrega.”

Diferenciais do WMS-SHL

Entre os principais diferenciais do WMS-SHL está o modelo de cobrança baseado no volume de pedidos, ou seja, a SHL Logística não cobra pelo espaço de armazenamento e nem um percentual do faturamento do cliente. “Nossa equipe trabalha para garantir o crescimento do cliente, possibilitando que ele tenha conhecimento de quanto custou exatamente cada pedido em tempo real. Com isso, a empresa pode manter o foco nas vendas e ter os custos exatos, além da capacidade de crescimento sustentável, permitindo um planejamento preciso e, consequentemente, uma longevidade da empresa”, expõe.

Para quem é indicado a terceirização logística

A terceirização logística atende perfeitamente todas as empresas, desde as pequenas até as de grande porte, e deve ser utilizada quando a equipe interna não tem o know-how para executar as tarefas de forma eficaz. Existem empresas que começam bem, mas a medida que os pedidos aumentam, a estrutura deixa de ser adequada para atender a demanda, sendo nesse momento que os problemas iniciam. “As empresas começam a deslocar profissionais para a parte operacional (perdendo o foco), os pedidos começam a atrasar, envios são feitos para locais errados e assim por diante, criando um efeito bola de neve e que pode levar muitas empresas a falência. Quando uma operação é pequena, você até pode fazer dentro de casa, mas se você quer crescer, precisa dar atenção necessária a logística da empresa”, finaliza Enderson Santana.